Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3614
Título: Qualidade de vida: inter-relações do tempo livre para os colaboradores de uma multinacional do ramo de alimentos
Autor(es): Rugiski, Marcelo
Orientador(es): Pilatti, Luiz Alberto
Palavras-chave: Qualidade de vida
Lazer
Alimentos - Indústria
Quality of life
Leisure
Food industry and trade
Data do documento: 19-Dez-2007
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Ponta Grossa
Citação: RUGISKI, Marcelo. Qualidade de vida: inter-relações do tempo livre para os colaboradores de uma multinacional do ramo de alimentos. 2007. 150 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2007.
Resumo: Este estudo teve por objetivo identificar a percepção dos colaboradores de uma indústria multinacional do ramo de alimentos acerca de sua Qualidade de Vida e sua inter-relação com o tempo livre. Trata-se de uma pesquisa aplicada com uma abordagem predominantemente qualitativa e, em função de seus objetivos, descritiva, na forma de um estudo de caso. A coleta de dados foi realizada através de dois instrumentos, o primeiro um questionário elaborado pela Organização Mundial da Saúde, o WHOQOL-100 e o segundo uma entrevista semiestruturada composta de seis perguntas. A amostra foi composta através do procedimento de amostragem estratificada. A Qualidade de Vida foi avaliada através do WHOQOL- 100 o qual é composto por seis domínios: Físico, Psicológico, Nível de Independência, Relações Sociais e Meio Ambiente, Espiritualidade/religião/crenças pessoais. A análise dos comportamentos dos escores do WHOQOL-100, revelou que a percepção acerca da Qualidade de Vida dos colaboradores apresenta uma posição intermediária de satisfação, com escore de 69,22%, pode-se dizer que este resultado possa ser uma consequência da insatisfação inerentemente humana pela busca da QV. A partir dos dados obtidos pode-se identificar que o Domínio Nível de independência obteve a maior média entre todos, com 79,47%, seguido pelo Domínio Espiritualidade / religião / crenças pessoais com 78,98%, Domínio Relações Sociais (74,98), Domínio Psicológico (69,86%), Domínio Meio Ambiente (61,26%) e o Domínio Físico com 60,36% que obteve o menor dos escores entre os domínios levantados. A Faceta Qualidade de vida do ponto de vista do avaliado obteve um valor percentual de 69,22%. Os fatores que contribuem de forma positiva na avaliação da QV do grupo pesquisado apresentado pelo questionário WHOQOL-100 podem ser representados pelas facetas que obtiveram avaliação satisfatória, ou seja, escores acima de 75% de média, a saber: a autoestima, a Imagem Corporal, a Mobilidade, a Dependência de Medicação ou Tratamentos, as Relações pessoais, Atividade Sexual, os Aspectos Espirituais/Religiosos/Crenças/Pessoais e a Capacidade de Trabalho. No que diz respeito aos fatores que contribuem negativamente para a QV do grupo pesquisado os resultados do WHOQOL-100 indicaram quatro facetas pertencentes ao Domínio Meio Ambiente, sendo elas as seguintes: ambiente físico (poluição/ruído/trânsito/clima), participação em, e oportunidades de recreação/lazer, recursos financeiros e segurança física e proteção. Estas facetas obtiveram as menores médias em relação à satisfação, variando entre 55,11% a 50,44% pontos percentuais. Entre as facetas que tiveram menor avaliação para este trabalho buscou-se aprofundar e desenvolver uma discussão mais pontual sobre a Participação em, e oportunidades de recreação/lazer, mais especificamente sobre o lazer. Para tanto foi desenvolvida entrevista para uma melhor percepção da realidade apresentada nas atividades de tempo livre bem como identificar os hábitos de lazer desenvolvidos por este grupo. Constatou-se que no tempo livre dos referidos trabalhadores ocorre um predomínio das atividades rotineiras, pouco prazerosas, em relação às típicas atividades de lazer e que a empresa pesquisada pode interferir positivamente na Qualidade de Vida através de ações que possibilitem aos seus colaboradores acesso às atividades de lazer.
Abstract: This research was carried out at a multinational industry in the food branch and had as objective to identify the collaborators’ perception concerning their Quality Of Life and its inter-relation with free time. It is an applied research with an approach predominantly qualitative. Due to its objectives, the research is descriptive, using a case study as the procedure method. The data collection was carried out through two instruments. The first one was a questionnaire elaborated by the World Health Organization on Quality Of Life, the WHOQOL-100, and the second was a semistructured interview composed by six questions. The sample design was formed by stratification. The Quality of Life was evaluated through the WHOQOL-100, which is composed by six domains: Physical, Psychological, Level of Independence, Social Relationships, Environment and Spirituality/Religion/Personal Beliefs. The analysis of score components of WHOQOL-100 revealed that the perception concerning the collaborators’ Quality of Life presents an intermediate position of satisfaction, with a 69,22% score. It might be said that this result may be a consequence of unsatisfaction inherently human in the search of QOL. From the data obtained it might be identified that the domain Level of Independency received the highest level among the others, with 79,47%, followed by Spirituality/Religion/Personal Beliefs with 78,98%, Social Relationships (74,98%), Psychological (69,86%), Environment (61,26%) and Physical with 60,36%, that obtained the lowest score. The facet Quality of Life from the evaluated person’s point of view obtained a percentile of 69,22%. The factors that positively contributed in the evaluation of LOQ of the group researched by the WHOQOL-100 questionnaire may be represented by the facets that obtained satisfactory evaluation, that is, scores above 75% average, which are: Self esteem, body image, mobility, dependency on medication and treatments, personal relations, sexual activity, Spiritual/Religious/Personal Beliefs aspects and Work Capacity. Concerning the factors that negatively contribute to the QOL of the researched group, the results from WHOQOL-100 indicate four facets pertaining to the domain Environment, and they are: Physical Ambient (pollution/noise/traffic/weather), Participation in and opportunities of recreational activities/leisure, Financial Resources and Physical Safety, and Protection. These facets obtained the lowest average regarding satisfaction, ranging from 55,11% to 50,44%. Among the facets that had lower averages for this research, it was attempted to deepen and develop a more accurate discussion on Participation and Opportunities of recreational activities/leisure, more specifically on leisure. For that matter, an interview was developed for a better perception of reality presented in activities of free time, as well as to investigate which common activities of leisure are usually developed by this group. It was possible to verify that, during the free time of the referred workers, there is a predominance of routinely activities little pleasant in relation to the typical leisure activities, and that the researched company may interfere positively in QOL of it collaborators through actions that enable them to access leisure activities.
URI: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3614
Aparece nas coleções:PG - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PG_PPGEP_M_Rugiski, Marcelo_2007.pdf
  Disponível a partir de 5000-01-01
1,32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir Solicitar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.