Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2586
Título: Produtos alternativos no manejo de doenças da videira
Título(s) alternativo(s): Alternative products for grapevine management
Autor(es): Leite, Carla Daiane
Orientador(es): dos Santos, Idalmir
Palavras-chave: Plantas - Doenças e pragas
Uva - Subprodutos
Fitopatologia
Plants - Diseases and pests
Grapes - By-products
Plant diseases
Data do documento: 6-Jun-2017
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Pato Branco
Citação: LEITE, Carla Daiane. Produtos alternativos no manejo de doenças da videira. 2017. 59 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.
Resumo: A busca por substâncias capazes de agir na defesa vegetal é necessária para o manejo de doenças, especialmente na vitivinicultura orgânica. Na primeira parte dos testes, avaliou-se as concentrações 0; 3; 6; 9 e 12% de extrato aquoso de bagaço de uva (EABU), tratamentos padrões calda bordalesa (CB) 1% e Saccharomyces cerevisae (SC) (1 mL L-1) no controle do míldio (Plasmopara viticola) em discos de folhas e em plantas de videira, além da indução de β-1-3-glucanases e quitinase em videira e síntese de fitoalexinas em mesocótilos de sorgo. A composição química do bagaço de uva e o perfil cromatográfico do EABU a 12% foram determinados com objetivo de identificar compostos com possível ação contra míldio. O EABU aplicado em discos foliares, na concentração de 12%, reduziu em mais de 50% a severidade do míldio. Em condições de campo, o extrato foi eficiente de forma análoga ao tratamento padrão CB. Além disso, induziu a atividade das enzimas de defesa β-1-3- glucanases e quitinase 24 e 48 horas após o inicio dos primeiros sintomas da doença. A síntese de fitoalexinas também foi resposta ao tratamento com EABU. Os minerais identificados fósforo, enxofre, potássio, cálcio e magnésio e os compostos fenólicos ácidos gálico, cafeíco e vanílico e; os flavonóides catequina e epicatequina podem ter agido na defesa contra o míldio da videira. Na segunda parte deste trabalho, empregou-se a canola na forma de extrato aquoso (EAC) no controle do míldio da videira e como saches de farinha dessa brássica no controle do mofo cinzento in vivo e in vitro em Botrytis cinerea. As concentrações do EAC foram às mesmas do experimento com anterior. E, em saches utilizou-se 0; 0,8; 1,7; 2,55 e 3,4g. Constatou-se, nos dois ciclos de cultivo da videira, que o extrato prejudicou o desenvolvimento do míldio controlando entre 20 a 30% em relação ao tratamento testemunha, na concentração de 6% de extrato. A farinha de canola, possivelmente liberou compostos voláteis em todas as concentrações capazes de reduzir o crescimento micelial, produção de conídios de B. cinerea e o mofo cinzento em bagas de uva cv. Rubi.
Abstract: The search for substances capable of acting in the defense of plants is a necessity for the management of diseases in the vitiviniculture organic. In the first part of the tests, 0 concentrations were evaluated; 3; 6; 9 and 12% aqueous extract of grape marc (AEGM), standard treatments Bordeaux mixture (BM) 1% and Saccharomyces cerevisae (SC) (1 mL L-1) in the control of mildew (Plasmopara viticola) in leaf and in vine plants, as well as the induction of β-1,3-glucanases and chitinase in vines and the synthesis of phytoalexins in sorghum mesocotyls. The chemical composition of the grape marc and the chromatographic profile of the AEGM at 12% were measured with a purpose of identification with anti-mildew action. The AEGM applied in foliar discs in the concentration of 12% reduced in more than 50% the severity of the mildew. In field conditions, the extract was efficient in a manner analogous to the CB standard. In addition, it induced the activity of the defense enzymes β-1-3- glucanases and chitinase 24 and 48 hours after the onset of the disease's first symptoms and phytoalexin synthesis. The minerals identified as phosphorus, sulfur, potassium, calcium and magnesium and the phenolic compounds galic, caffeic and vanillic acids; the catechin and epicatechin flavonoids. In the second part of this work, the Brassica napus in the form of aqueous extract (AEB) without control of the media and as sachets (0; 0.8; 1.7; 2.55 and 3.4g), releasing volatile compounds without raw carbon control in vivo and in vitro is used. As extract concentrations as their previous works. It was verified that the aqueous extract of B. napus harmed the development of mildew by controlling between 20 and 30% in relation to the control treatment, when 6% of extract was used in the two cycles of grapevine cultivation. Canola meal possibly released volatile compounds at all concentrations capable of reducing B. cinerea mycelial growth and conidia production as gray mold on cv. Rubi.
URI: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/2586
Aparece nas coleções:PB - Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PB_PPGAG_D_Leite, Carla Daiane_2017.pdf2,26 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.