Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1471
Título: Percepção e riscos de adoecimento dos trabalhadores da indústria frigorífica: uma abordagem psicodinâmica
Autor(es): Schiehl, André Roberto
Orientador(es): Pilatti, Luiz Alberto
Palavras-chave: Doenças profissionais
Frigoríficos
Avaliação de riscos a saúde
Trabalho - Aspectos psicológicos
Occupational diseases
Cold storage
Health risk assessment
Work - Psychological aspects
Data do documento: 21-Dez-2012
Editor: Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Câmpus: Ponta Grossa
Citação: SCHIEHL, André Roberto. Percepção e riscos de adoecimento dos trabalhadores da indústria frigorífica: uma abordagem psicodinâmica. 2013. 118 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2013.
Resumo: Este estudo foi desenvolvido em um frigorífico de grande porte de um município do interior do Paraná, para avaliar atividades desenvolvidas dentro de câmaras frigoríficas em ambientes com temperatura de 10 ºC à -35 ºC. Os principais objetivos foram analisar o processo de trabalho em um frigorífico, com relação aos fatores condições de trabalho, danos e custos físicos, diagnosticar comparativamente todos os fatores do instrumento, os níveis de prazer e o sofrimento dos trabalhadores, bem como indicar os principais riscos inerentes às atividades executadas. Os resultados foram obtidos por meio do instrumento Inventário sobre Trabalho e Riscos de Adoecimento – ITRA, com a participação de 178 funcionários, contemplando 4 escalas de 13 fatores num total de 124 itens desse instrumento. Esses colaboradores foram classificados em diferentes grupos de acordo com a escolaridade, estado civil, tempo de serviço, turno, idade e temperatura de trabalho. Para análise estatística dos dados foi utilizado o programa Statistica program, versão 5.0 (Statsoft®). No processo de trabalho, foram identificados como principais riscos à saúde do trabalhador o trabalho em altura, o possível vazamento de gases tóxicos, o uso incorreto do ar comprimido e os choques elétricos, sendo que todos os riscos contém medidas de controle. A torção da coluna lombar, a sobrecarga nos joelhos e os riscos de prensagem, batidas e contusões foram os mais evidentes danos à saúde dos colaboradores. Para o fator condição de trabalho, todos os itens foram classificados no nível crítico, sendo que houve diferença estatisticamente significativa em alguns itens para turno de trabalho e para idade. Com relação ao custo físico, houve predominância de respostas também com classificação crítica, sendo a diferença observada em alguns dos itens para tempo de serviço, turno e temperatura de trabalho. Com referência aos danos físicos, a avaliação se mostrou heterogênea, com alguns dos itens considerados na escala grave. Diferença estatística foi observada para tempo de serviço e turno de trabalho. A temperatura não foi identificada como variável de influência negativa no processo de trabalho. Para a variável turno, os funcionários que trabalham no horário noturno apontaram piores classificações, refletindo indiretamente o desgaste emocional, mental e familiar por trabalhar num período diferenciado. A variável tempo de serviço indica de forma geral que o sofrimento vai diminuindo com o passar dos anos. Dentre os itens pesquisados, apenas 6% apresentaram classificação grave, 61%, em nível crítico ou intermediário e 33% classificação suportável. Nenhum item apresentou o resultado com doença ocupacional. A média geral dentre os 13 fatores analisados, classificou 10 em nível crítico e 3 em nível suportável ou satisfatório.
Abstract: This case study was undertaken in a large freezer factory in an inland city in the state of Paraná to evaluate activities carried out in freezer rooms at ambient temperatures of between 10º C and -35º C. The main objectives were: to analyze the work processes in a freezer factory with respect to factors such as working conditions, physical injuries and physical costs; to diagnostically compare factors related to the levels of pleasure and suffering of the workers; and to indicate the key risks inherent in the activities performed. The results were obtained through the use of the ITRA (Inventory on Labor and Risk of Illness) with the participation of 178 employees. The ITRA comprises 4 scales of 13 factors totalling 124 items. These employees were classified into different groups according to level of education, marital status, length of service, shift, age and temperature at which they worked. For statistical analysis the Statistica program, version 5.0 (Statsoft ®) was used. Within the work processes, the following were identified as representing major risks to workers‟ health: working at height, the possible leak of toxic gases, misuse of compressed air and electric shocks, however contains all risk control measures. The most obvious health risks to employees were torsion of the lumbar spine, overloading of the knees and risks from being squeezed, bumped and bruised. In relation to the „working conditions‟ factor, all the items were classified at the „unsatisfactory‟ level, with statistically significant differences in some items related to type of shift and age. Regarding the „physical cost‟ factor, most responses were also rated as „unsatisfactory‟ with some differences related to length of service, working temperature and shift. With reference to the „physical injuries‟ factor, the responses were heterogeneous, with some items on the scale considered to be „severe‟. Statistical difference was observed for education, marital status, length of service and shift. Temperature was not identified as a variable with a negative influence on the work process. In terms of the „shift‟ factor, employees working on night shifts gave worse ratings, indirectly reflecting the emotional and mental stress of working at night. The „length of service‟ factor generally indicated that suffering decreased over the years. Among the items surveyed, only 6% were classified as „severe‟, 61% were „unsatisfactory‟, and 33% were „tolerable‟. No item was classified as an „occupational illness‟. The overall average of the 13 factors analyzed, ranked 10 as „unsatisfactory‟ and 3 as „tolerable‟ or satisfactory.
URI: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/1471
Aparece nas coleções:PG - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PG_PPGEP_M_Schiehl, André Roberto_2013.pdf1,07 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.